email de amor


Mais uma semana...

Nesta algo especial aconteceu, pôs-me um sorriso doce na cara e uma lágrima no canto do olho sem me aperceber que está a chegar e enquanto escorre, obriga o sorriso a abrir, contagiando inevitávelmente quem está.
Uma emoção partilhada, forte e de uma beleza simples, elegante.

Feliz.

Foi só hoje e já a horas indecentes que o recuperei, traumatizado pela permanência prolongada em espaço indiscritível e na companhia de estranhos objectos cuja utilidade não conseguiu concerteza vislumbrar.
Quando finalmente sentiu o calor da mão que sempre o tem amparado, piscava incessantemente a sua já débil luz e tremia assustadoramente, ainda que num ritmo compassado, em evidente desespero enviava constantes mensagens de pedidos de ajuda, sabia que a sua energia estava a acabar.
Desfaleceu!
Só depois de o compensar com alguns mimos me atrevi pressionar outra vez aquelas pobres teclas doridas ver a tua chamada perdida e a mensagem.

O sorriso doce voltou, a lágrima ameaçou...
Obrigado minha querida.

Então, liguei-te.
Estavas desligada!
O telefone. Claro...

2 comentários:

Carla disse...

sabes uma coisa?
Álvaro de Campos não conseguiria um email de amor mais belo do que o teu
beijos

zm disse...

Carla,

Quando andares na rua sózinha tem cuidado!!
O "Álvarito" não achou muita piada...

Em compensação eu adorei!

Obrigado
beijos