fazes-me falta


A incapacidade de olhares para ti honestamente, apesar das consequências verdadeiramente dramáticas e sempre imediatas, que, infelizmente, de algumas sou testemunha, o egoismo e teimosia reveladora de imensa inteligência e proporcional imaturidade, que com o maior atrevimente geres relações humanas orgulhosamente distribuindo certificados de ignorância indescriminadamente, a que não dou importância e como tal sem efeito, ainda que visível e evidente há muito.

Com enorme tristeza e preocupação percebo, que se tal postura também me é dirigida, depois de tantos anos, suposta amizade e enorme cumplicidade, ainda me vejas, com genúina surpresa e maior desapontamento, como mais um admirador/bajulador, não amigo, que por aqui anda com intenção única de massajar continuamente um ego já tão inflamado e insensivel.
Não quero sequer imaginar o que as tuas faculdades intelectuais fantásticas e com outras aparentemente inexistentes te permitem organizar...

O teu desconforto e insegurança, são consequência directa da tua postura na vida. Não me sinto no direito, não quero ou tenho qualquer necessidade, de criticar tal postura.
Já executei manobras mais elaboradas, com sucesso, dignas de encore.
Não me orgulho, mas também é parte do que sou hoje.

Acredito porque sou incoveniente, ou por outro qualquer motivo, não quereres ser minha amiga. Aceito, sem ressentimentos mas com tristeza e mereço, sem dúvida, a tua consideração e respeito.

Espero, sempre esperei, de quem com tanta facilidade e objectividade expôe as falhas alheias, maiores cuidados e acrescidas atenções tivesse com as suas.

Não sei se vais ler o que aqui deixo, provávelmente se leres até aqui estás a espumar e eu serei uma besta!!

Sem razão, não te julgo, só descrevo o que vejo.
Sem nunca deixar de gostar e te admirar porque o que dizias era quereres ser uma pessoa melhor.
Sou teu amigo, sempre estive ao teu lado quando me pediste. Sempre, olha para trás e vê.
Por isso, com custo, aprendi a ouvir. E não foi fácil.

Sou já uma pessoa melhor.
Cheio de paz que é reflexo de uma consciência tranquila.
Resultado de trabalho árduo, não remunerado, diário, sem férias ou feriados e sem prazo determinado por decretos, leis ou patrões ditadores.
Aparentemente ingrato porque invísivel a quase todos.
Mas muito gratificante para mim e permite-me escrever estas palavras porque gosto de Ti.

Hoje faço questão que que saibam quem sou.
Não receio que me julguem e aprendi contigo que gostam mais de nós quando somos, afinal, tão imperfeitos, em ser um pouco melhor.

Tão pouco aí fora e uma eternidade aqui dentro!
Fazes-me falta.

12 comentários:

Carla disse...

sentida palavras de quem sabe o verdadeiro significado da palavra AMIZADE... ter-te como amigo é uma mais-valia
beijos

Green Tea disse...

para pensar ... e embrulhar do lado esquerdo. mt bom ...

KI disse...

Traz-me a saudade o teu cheiro em que me embrulho como se fosse um abraço, sorrio para mim e só noto o sorriso quando as pessoas que se cruzam comigo me olham espantadas. Sinto-te a ausência, tenho tatuado na memória o teu nome que me salta da boca para fora só para te sentir perto, assim...dessa forma estranha, acabo a caminhar ingratamente nem vendo ou percebendo o que à minha volta está e viajo até nós de novo uma e outra vez só para que me pareça que o teu sabor me chega e a textura dos teus cabelos se enreda nos meus dedos. Para sempre fazes-me falta mesmo estando presente inalcançável.

S. disse...

gostar de alguém...tão mais valioso, quanto maiores aos nossos olhos parecem os seus defeitos...

igualamos na dor que manifestamos em palavras e nesse sempre que nos enche o peito.

:) obgd pelas tuas doces palavras

zm disse...

Carla,

É a amizade que possibilita tudo o que vêm...
Ainda que não venha, sei ser amigo.

Obrigado pelas tuas palavras

Bjs

zm disse...

Grreen Tea,

Do lado esquerdo.
Sem dúvida...

zm disse...

S.,

Não são defeitos!!!
Para cada um temos uma qualidade paralela...
Não é? :)

Obrigado pelas tuas...

zm disse...

KI,

E porque é que choro a ler as tuas palavras?
Porque queria ter certeza dela serem.
Ou receio de que amanhã as palavras não decifre e adivinhá-las para outro qualquer.
Talvez porque já não perco tempo na viagem e aqui estou, presente e á distãncia de uma mão.

É a sensação da tua mão no meu cabelo, a hesitação de um beijo á tanto esperado que faz estas lágrimas sorridentes cairem...

Onde estás Tu?
Fazes-me tanta falta...

Adoro-te

Elsa disse...

...
tanta coisa fica por dizer tv na raiva, dor da existência de dissabores numa AMIZADE...

"Hoje faço questão que que saibam quem sou.
Não receio que me julguem e aprendi contigo que gostam mais de nós quando somos, afinal, tão imperfeitos, em ser um pouco melhor.
"

Apenas alguém pode gostar, ou não de ti, se fores autêntico e simplesmente tu!... seremos sempre simplesmente nós!...

Sorrisos meus!...

zm disse...

Elsa,

Sorrisos...

Sara disse...

Fazes-me falta...lembra-me o livro da In�s Pedrosa. Gostei de o ler (a ela e a si)

zm disse...

Sara,

Obrigado.
Bem Vinda :)