heróis



Outro dia a que o tempo não chegara para ver o sol afogar-se ao largo enquanto aquecia, por baixo, as nuvens que saltavam com esforço a serra.

O telefone deixara de chamar há muito e não me atrevia fazer outro tocar porque só eu queria falar de trabalho. Desta hora, que adiava a chegada por não lhe poder fugir, nem da sensação que todos os dias insistia em me preencher, na qual reconhecia, assustadoramente, o tom depressivo que mascarava diáriamente com uma obsessiva e inquestionável eficiência profissional, angustiava-me a espectativa. A viagem, ou a sensação de não estar em lado nenhum, estava a acabar e não me podia valer. Já me perdera na noite em estradas sem destino e no fim comigo chocava. Sempre.
Enquanto contava os degraus que me levavam á porta que tinha de abrir, por aí saber multiplicar-se o peso da corrente imparável de pensamentos onde há muito não encontrava motivo para um sorriso, organizava metódicamente as acções que, supostamente, esgotariam as horas que antecediam o sono que sempre tardava e nunca realizava.

É nas telas, que enquanto brancas me angustiam mas onde hoje e sempre encontrei alguma paz, ou nas palavras que deixo escorrer sem preocupação e enchem páginas que atestam a loucura, inevitável reflexo da tristeza que há tanto se instalara e ali consigo reconhecer, alíviar e suportar.

Não era a primeira vez que sentia e vivia este estado doloroso de alma, os motivos eram agora diferentes, a dor não tinha origem na perca de um amor mas na desilusão provocada pela soma de vários acontecimentos que envolviam personagens que acreditava amigos, presentes há tanto e a desilusão de serem, afinal, ausentes.

Estava e sentia-me outra vez só...

Larguei os pincéis e enquanto a tinta escorria na tela á procura das imagens que haveria de encontrar cá dentro, liguei o computador, procurei o papel onde tinha o endereço do blogue do "N" e entrei pela primeira vez neste mundo virtual.

Surpreendido, descobri blogue atrás de blogue onde me perdi e esqueci a dôr.

O sol a entrar pelas janelas e o chilrear dos pássaros diziam ser horas de desligar o computador, mas antes, enviei ao "N" entre outras, estas palavras:

Também eu, como meio de catarse, ou mesmo terapia, essencial á manutenção da minha sanidade mental, pinto e escrevo. Se escrevo não pinto.


Nunca me atreveria mostrar o que escrevo, não só pelo conteúdo mas pela evidente falta de qualidade.O que pinto não mostrei há muito porque a coragem não deixou. É um reflexo honesto do que sou. Prova da lucidez que gostaria de ter e da incapacidade de entender o Mundo como é.
Importante é, por vezes, ainda tropeçar nas pessoas que fazem este Mundo melhor.


Lembro dar tempo ao sol, esquecer o adiar a hora, não contar os degraus ou antecipar o que faria.

Lembro por momentos esquecer, na vossa, a minha dôr, anónimo, querer fazer parte, por magia nascer o zm e nas palavras de quem não conheço ver o amor que quero e sei possível.
Lembro admirar e julgar, preocupar-me com números e visitas, rir e esquecer a quantidade na qualidade. Lembro analisar, escolher e descobrir-me nas vossas palavras. Lembro chorar, voltar a sorrir e acreditar.
De virtual neste mundo nada encontro ou então também eu.
Ainda que não reconheça as caras com quem até me posso cruzar, sei de alguns, em poucas palavras, o que lhes vai na alma. É aqui que encontro o que sinto falta nos meus dias.
Pessoas duma riqueza interior evidente, honestas, frontais e corajosas.
Reais. 
Nestes tempos, heróis.



40 comentários:

Maria João disse...

Olá ZM!
Ando com muito pouco tempo para visitas, mas gostaria de saber o que fazes... porque eu não consigo ser outra coisa senão o que escrevo e não consigo fazer mais nada senão escrever-me.
Tentarei vir ao "lançamento" do teu texto em elaboração. Eu começo a acreditar que os blogs são mesmo pessoas e quero saber o que tu pensas (ou escreves) acerca disso.
Um abraço!

KI disse...

Ui se eu...escrevesse sobre isso... embora já o tenha feito en pasant no Catacumbas (que tu descobres tudo...)

Abraço :)

impulsos disse...

ZM, olá!
Aqui estou eu de novo...
Sabes, eu acho que os blogs são as caras das pessoas que os fazem.
Caras reais ou máscaras, o que realmente são ou o reflexo daquilo que gostariam de ser...
Por detrás de um blog estão as pessoas, se se escondem ou não, isso já é com cada um.

Pois é, havia lá outro Zé!
O mundo é composto de muitos Zés e de muitas Marias.

Beijo

PS. Voltarei para ler o texto que estás a preparar, pois o título só por si, já é bastante sugestivo!

inBluesY disse...

comentário suspenso

...

KI disse...

Imitando o inbluesy 8 q vou visitar a seguir) e a tu tb:

|comentário em elaboração...|

☆ tenshicris ☆ disse...

Esperarei pelo texto..

Beijinhos Boa Semana :)

egolândia disse...

Fico tão curiosa!!!!

(adoro esse tema.)

Blue Eyes disse...

Sentado... :)

Abraço!

KI disse...

Eureka! Entendi!! O teu texto é virtual logo...

Muahahahahahahahah!

Impaciente disse...

Então, sai ou não sai, carago?
Fico à espera, mas olha que começo a ficar ansiosa... isso de nos deixar aqui à espera....Ai ai ai ai!! Vou tomando café. Também trouxe para ti.

trés terrible disse...

'Tou sentada no chão com as pernas à chinês a tamborilar os dedos a ver quando " a obra nasce"!!

C'a Lágrima no olho disse...

Oh Mon Dieu...
Sabes piqueno, eu fiquei deveras emocionada com estas tuas palavras.
Hakuna Matata para ti
Um gande abraço e um cafézinho com natas ;)

Afrodite disse...

Gosto de acreditar que quem escreve os blogues, é fiel a si mesmo, que transmite em forma de letras o seu interior. Que sem medos se mostra como é...eu sou assim, mal ou bem aquela Afrodite sou eu...e algures até assino o meu nome :)...portanto sou muito eu...nem mais nem menos...somente eu!

Abreijos grandes e muito bom o teu texto, como sempre!

KI disse...

Eu gostava de sorrir e de te dizer q é um mundo maravilhoso mas seria hipócrita se n disesse aquilo que acredito saberes por experiência de vida, a blogoesfera é igual à vida e mais dia menos dia, algo te desiludirá...

Abraço e beijos.

Carla disse...

deixa-me subscrever as tuas palavras,porque elas dizem tudo o que eu penso
... beijos menos solitários

KI/ Incongruente disse...

A blogoesfera tem coisas positivas, conhece-se gente sem se conhecer, preocupamo-nos com eles, ganhamos-lhes afecto, e até sentimos a sua falta se se vão e deixam um espaço vazio. O ser humano a tudo se habitua, tudo ultrapassa mas desde que comecei nesta aventura de escrevinhar no cyber espaço já conheci blogs muitíssimos bons e alguns tenho pena de estarem parados ou terem sido apagados, que é o caso do N. for instance... Outro dia conheci mais um personagem desta feira de vaidades que não o é para todos, gostei dele, acho que existiu uma empatia que até já se notava anteriormente, e conversámos imenso entre um cacau e uma tosta”mística” por aparar, quando as pessoas se cruzam e não reina o silêncio é bom, é motivo de brincadeira e sorrisos como aconteceu. Gostei dele, é divertido e simpático, acutilante e brincalhão.

Já conheci outras pessoas, umas ainda hoje são importantes para mim, outras já não estão presentes, porque a vida é assim um carrossel sempre a girar, de todos guardo algo que aprendi, porque acredito que ninguém passe na nossa vida sem deixar algo…sem levar algo, bom ou mau, mas partilha.

Outras nunca conheci, talvez nem nunca conheça mas gosto de as ler, de ver como interagem com este mundo, gosto delas simplesmente porque me fazem sorrir.

Acho que os dias se vivem melhor sem esperar nada de ninguém, pelo menos a mim chega-me que sejam frontais e verdadeiros.

Há dias perguntaste-me que fazias tu ali no Top do Trapézio, respondi-te que o critério era meu e que eu sabia o que fazias lá, ainda é preciso explicar? Penso que não, és de facto diferente, como pintas não sei, não é uma gravura que me faz ‘sentir’ pintura, quem sabe um dia não vejo um quadro teu, mas como escreves sei e gosto bastante, pela forma como expões ideias, pelo muito que deixas adivinhar, pelo que ocultas subliminarmente.

É tão extenso o comentário, mas já sabes…apeteceu-me!

Obrigada por estares aí.

Um beijo e um abraço.

Blue Eyes disse...

Agora que já li,já me posso levantar.
Zm.Eu revi-me um pouco neste teu texto, pela simples razão que vivo longe da minha terra e dos meus amigos. E aqui eu encontrei os amigos que me faltam para ir comigo ao café. E acredita que quando não posso vir aqui, sinto a falta de ir ao café.
Claro que o facto de ser virtual, deixa-nos um pouco confusos, mas com o tempo habituamo-nos e passa a ser como lá fora. Amigos vêm, amigos vão, amigos do coração, outros que nos desiludem... Mas quando temos a felicidade de conhecer pessoalmente as caras (Eu conheço 3) Acredita que é uma alegria imensa e é tão diferente, porque já conhecemos o melhor deles, a personalidade! Só temos que fixar as caras!

Um grande abraço!

inBluesY disse...

como em todo o lado, existem mundos uns queridos outros peste.

como em todo o lado existem momentos, momentos que favorecem a peste, os outros são genuínos independente do meio onde navegam.

o tempo, para mim é sempre parte do tempero, mas isso sou eu que sou fâ da arte culinária.

bj

Green Tea disse...

Eish, a virtualidade. Posso dizer-te que uma das pessoas que mais me marcou fe-lo pelo que escrevia e, mais tarde, pelo que escrevemos a 2 pelo puro desejo da escrita.
Acredito que somos mais do que escrevemos, sim, mas também somos o que escrevemos. A questão é qual dos nossos eus está em frente às teclas... diz o Manel Cruz "eu tenho mil eus por revelar", e acrescento que sou todos esses eus ...

Å®t Øf £övë disse...

Zé,
Gostei muito de ler esta tua reflexão em que abres o teu coração ao mundo, e na qual li muitas mensagens nas suas entrelinhas. Nada terei para acrescentar ao que escreves, porque também eu em muitas alturas sinto o que tão bem passaste para palavras. Resta-me dizer-te que o mundo é complicado... e o virtual também.
Abraço.

o caos da teoria disse...

Faz me crer que mais criamos defesas lá fora mais temos necessidade de nos abrirmos cá dentro . é a lei da compensação. No fundo somos tão mais parecidos do que pensamos...

Maria joão disse...

obrigada por este vislumbre dos teus quadros Zm. Sempre gostei do que escreves ... porque sim! Porque se não gostasse não te dizia nada ... ou dizia-te meia dúzia de palavras gentis, porque não gosto de ser indelicada. Mas nunca te diria que gosto da tua escrita. E eu disse. Gostaria de responder o teu amigo da teoria qe não me sinto compelida a criar grandes defesas em parte nenhuma. Pode ser incómodo durante alguns anos, mas acaba, sempre, por compensar. E eu sinto-me sobejamente compensada... ao nível de estar em paz comigo mesma e ser tão verdadeira que ninguém sente muita necessidade de se defender de mim. Sou exactamente assim e não deixo de ser lobo solitário,pois gosto de criar na solidão. E tu? Viste os meus quadros?

zm disse...

Maria João,

A Paz não tem preço.
Comecei tarde, mas vale tanto a pena e afinal solitário era e vou sempre ser, faz parte. Agora, por vezes, inconveniente... dizem.
Fico realmente orgulhoso com as suas palavras em rewlação ao que escrevo e pinto. Obrigado : )
Vi só três quadros seus, vou lá voltar com calma o tempo tem sido curto nos ultimos dias...

Abraço

zm disse...

Ki|Ink|trés terrible ,

Não respondo agora aos teus comentários.
Não porque me desagradam, mas por os querer ouvir acompanhado por uma tosta "mistica" aparada e uma mini...

Obrigado por estares e seres quem és.

Beijos
Gosto muito de Ki

zm disse...

impaciente| c'a lágrima no olho,

Para Ti também!!

E abraços e um beijo

ps. batata!!!

zm disse...

Impulsos,

E não vale a pena tentar ser outra coisa.

Outro Zé! Coincidência. Já passou por aqui, gostei.

Volta sempre que quiseres

Beijinhos

zm disse...

Afrodite,

Quando não o é rápidamente se perde o interesse...
Onde andas tu a assinar? Conta. Vá lá!

Também gosto de te ler.
Obrigado

Beijos "Boca Linda"



ps.onde andas?

zm disse...

Carla,

Deixo subscrever apesar de, só para te ler, não me apetecer : )

Obrigado
Beijos

zm disse...

Blue Eyes,

Saudades! Eu sinto saudades...
Incrível não é?

Só conheço uma cara e gostei muito.
Quem sabe um dia destes não jantamos "todos".
Boa ideia!!!

Grande abraço

ps: ainda bem que estavas sentado : )

zm disse...

inbluesy,

Se genuíno, em todo o lado.

Ah o tempo!!!
E o tempêro.

Temos restaurante no campo para testar esses tempêros?

bj


ps. gosto muito do que escreves.

zm disse...

Green Tea,

Não sei qual está aqui, sou eu.
Sei ser hoje mais dificil e por vezes impossivel distinguir e separá-los... quase sempre. Sou eu.

" "... eu tenho mil eus por revelar", e acrescento que sou todos esses eus ..."

Gosto. Muito!


ps: que tema !! uhnn?

zm disse...

Art,

Ás tuas palavras só acrescento:

- Nós é que complicamos!

Grande abraço
Obrigado

zm disse...

o Caos da Teoria,

Talvez porque lá "fora" o ritmo não o permita e o risco de se tornar doloroso ser substancialmente maior.
Mas aqui também dói, eu sei!

Na realidade, quando abandonamos as defesas somos todos tão mais parecidos e de uma beleza única e surpreendente...

Sê bem vinda : )
bj

zm disse...

☆ tenshicris ☆

Já cá está.
Finalmente!!

Boa semana
bjs

tcl disse...

Olá zm

gostei mutio do teu blog. neste texto me revi e a muitos dos que utilizam a blogosfera para deixar sair cá para fora o que os atormenta, ou os alegra, ou os comove ou, simplesmente, porque sim.

os nossos blogs são mesmo os nossos rostos.

escrever, como pintar, ou cantar, faz bem

Elsa disse...

Oi,

mais uma vez as minhas paragens por aqui são rápidas e muito escassas, ou pelo menos não tantas quanto gostaria... mas confesso há qm tenha sentido saudades minhas na vida mais real...
Acompanhava blogs há alguns anos, sempre com um bichinho cá dentro escrever tb... comentar aquilo que lia... acreditar que afinal neste mundo há pessoas tão sonhadoras qto eu... que por detrás de tantas letras e frases trocadas há vidas tão iguais às nossas... só as pessoas boas interessam, as outras não passam de pouca coisa ou coisa insignificante!...

já não vivo sem alguns blogs que frequentemente leio e gosto, gosto muito do teu!...

jokas e sorrisos e muito muito solinho :)

Elsa

zm disse...

tcl,

Obrigado pela tua visita e pelas tuas palavras.

E que cara tenho eu? : )

... Faz bem sim!

Beijinho
Volta

zm disse...

Elsa,

E eu gosto muito de Ti.
E já vi que tens artista por aí...
Boa!!

Beijinhos sorridentes
Volta, mas volta mesmo...

tcl disse...

que cara tens tu? tens uma cara que apetece visitar e conhecer melhor.

zm disse...

tcl,

Fico tão feliz! Sério.
Cá fora olham para mim e normalmente não perdem tanto tempo...

Nada é o que parece!

...